17 Duras Verdades para o Desenvolvimento Pessoal

Desenvolvimento pessoal não é tudo amor e tranquilidade, não é para os fracos. O desenvolvimento pessoal engloba a verdade, e esta nem sempre é agradável.

Eu não vou puxar a barra aqui, por que eu sei que, o que está escrito aqui, também se aplica para mim.

Se você está buscando desenvolvimento pessoal, então saiba que não chegará lá fingindo.

Veja esta lista de duras verdades, destiladas pelos anos de coaching, que você pode ter lutado contra elas em seu caminho. Assim, lembre-se que aceitação é o primeiro passo para ir além.

Este post pode ser pesado, então se você sente que sua autoestima está baixa, recomendamos ler este artigo primeiro.

Enfim, as recompensas de entender esta lista está detalhada no fim do artigo. Sim, existe alguns incríveis benefícios em confrontar estas tendências, tenha isso em mente. Esta lista é dura…

17 Duras Verdades para Lidar no Caminho para o Desenvolvimento Pessoal

1. Você, secretamente, gosta do que você odeia.

O ódio é uma forma de paixão, nele contém um elemento de auto justificativa, se você odeia outra pessoa, você certamente acha que você é melhor do que ela. Neste sentido de superioridade pelo ódio, está a satisfação da auto justificação. Procure, que ela está lá.

Se você odeia a si mesmo, o mesmo princípio se aplica, então pense nisso.

Eu me odeio. Esta frase pressupõe que eu posso ser o que eu odeio e também o que é odiado, assim, ela divide sua alma em duas. Odiar-se é como dizer “uma parte minha acha que é melhor do que outra parte minha”.

Bem, você está tendo uma satisfação perversa na auto justificativa, não está? Isto é uma auto sabotagem.

2. E você está inconscientemente buscando mais!

Nós estamos buscando mais do que nós (secretamente ou não) não gostamos. Se você está tendo algum prazer no ódio, então você está buscando mais motivos para odiar.

E o ciclo se repete sem fim, não é? É por isso, que estes problemas tendem a durar para sempre.

Nós estamos inconscientemente sustentando-os! Na maioria dos casos, quando realmente queremos mudar, nós encontramos um caminho para que isto aconteça.

3. Seus problemas nunca vão desaparecer!

Nunca chegará um momento da vida sem problemas para resolver, com frequência nós achamos que, se formos bem sucedidos em nosso desenvolvimento pessoal, então nós chegaremos em um estado livre de problemas.

Mas não vamos.

Como o falecido M. Scott Peck (MD) disse eloquentemente: “A vida é uma série de problemas. Nós queremos resmungar sobre eles ou resolvê-los?”

Se você amar resolver problemas, então você se dará bem na arte de viver.

4. Na verdade, você não quer mudar.

confused-man1-300x217

Uma parte de nós busca familiaridade, afinal, todos nós encontramos segurança nela. Assim, quando a dor é familiar, as coisas continuam iguais, nós ainda buscamos a segurança na, tão familiar, dor.

Nós também nos apegamos nela, mudar para sair da dor parece assustador. Quem eu seria sem isso? O que seria da minha vida?

Como geralmente acontece quando as pessoas tentam perder peso, assim que o programa da academia começa a gerar resultados, elas se assustam. Então aparece o medo de ficar magro e saudável! Por que? Por que não é familiar.

Ter sucesso em seu desenvolvimento pessoal requer aprender a tolerar o sucesso e lentamente se adaptar a ele.

5. Você não é especial – você é bem comum.

Na verdade todo mundo é extraordinário, por isso, pessoas extraordinárias são bastante comuns. Quando você pensar que é alguém muito especial, olhe ao seu redor e veja que todo mundo é muito especial em seu próprio jeito de ser.

Existe uma certa liberdade em aceitar que somos comuns, tira a pressão sobre nossas costas. Por outro lado, se nós insistirmos que somos especiais, podemos ficar ansiosos, passamos assim a ter que provar algo.

6. Provavelmente é sua culpa.

Culpa em Desenvolvimento Pessoal

Quando alguém te acusa de algo, geralmente existe um fundo de realidade. Com frequência gostamos de focar em quão irracional a outra pessoa está sendo, assim, gostamos de destacar os exageros, ou mentiras, habilidosamente, deixando a verdade da acusação ser perdida.

Qualquer coisa para manter as aparências.

E se eu parasse de me esconder das acusações e começasse a aceitá-las para aprender algo com elas? Eu sei, isso é difícil, mas nós estamos falando sobre desenvolvimento pessoal aqui.

7. Ninguém irá te resgatar.

Muitos de nós passamos nossas vidas esperando o “descanso” ou quando “as coisas vão ficar melhor”. Entretanto, é melhor aceitar que ninguém, ou nada, vai acontecer magicamente para resgatar você de seus sofrimentos.

Se você quer ser maduro, pare de esperar que coisas melhores aconteçam e comece a fazê-las melhor. Ninguém se importa tanto quanto você sobre o que você quer, e o que você vai pensar.

8. Você é um ser limitado.

Eu não tenho certeza se faz bem fingir que você não tem limitações, mas isso não muda o fato de que você as tem. Então por que não trabalhar para ser honesto com suas limitações e explorá-las? Desta forma, você pode lentamente expandir para seu potencial total, através do desenvolvimento pessoal.

Quem se conhece o suficiente para aceitar suas limitações, chega mais cedo à perfeição.
-Johann Wolfgang von Goethe

9. Você ganha um presente fisiológico quando os outros falham.

É fato que seu cérebro libera uma quantidade adicional de serotonina quando você presencia o fracasso de outra pessoa. Algumas pessoas fingem compaixão, enquanto secretamente se deliciam com o fracasso dos outros.

Ai, que maldade!

“Você fracassou… Sinto muito” são as palavras, mas o pensamento pode ser “Ufa, ainda bem que foi você e não eu”.

Fingir que você não deseja secretamente ser melhor do que os outros é fingir que você não é um ser humano natural e competitivo.


10. Você é moralmente falho.

O principal problema da vida é: defender sua integridade moral enquanto culpa os outros por sua falta de integridade. Quem quer se ver como alguém que faz coisas erradas? Ninguém que eu conheça, mesmo as pessoas mais desenvolvidas que já conheci. Eu também não gosto de me colocar neste lugar, onde confronto meus erros morais.

Se eu tenho falhas? Certamente, mas não me lembre disso! E as suas?

11. Você não consegue evitar ter sentimentos.

Você pode gerenciar as emoções, mas não pode TER eles, você não pode evitar reagir emocionalmente. A pior coisa que você pode fazer é negar isso, negar seus sentimentos, deixa-os sem serem resolvidos e assim eles tendem a ficar por perto para incomodar.

Se você tem o hábito de fingir que não sente o que sente, então você tem o hábito de abrigar sentimentos que não quer.

12. Você é igual aos seus pais.

Certo? Ninguém escapa da influência parental, mas ninguém quer que digam “você é igualzinho seu pai”.

Eu pelo menos não. Mas eu sou igualzinho a ele de muitas formas. Interessante como eu sou parecido justamente com as partes dele que eu odeio.

13. Suas boas intenções não valem de nada.

A intenção de sua comunicação é menos importante do que o resultado dela. Se você gasta energia defendendo suas intenções, então você está ativamente negando o problema em suas mãos.

A sua intenção não importa mais. Mesmo que importasse, seria melhor gastar energia simplesmente corrigindo a má comunicação, do que se tornar defensivo.

14. As pessoas te amam condicionalmente e não incondicionalmente.

146

Eu gosto de pensar que minha amada esposa me ama incondicionalmente. Entretanto, a verdade é que existem condições para nosso amor, que funcionam para os dois lados.

Eu sei o quanto ela me ama. Porém, eu posso garantir que se eu trair ela, bater nela ou começar a ser agressivo e evasivo com frequência, isso afetaria o amor dela por mim.

Como não seria assim? Mesmo nos amando tanto, nosso amor seria ameaçado por comportamentos prejudiciais. Assim, com o tempo, a dor poderia (e deveria) vencer e superar o amor.

Se você está me pedindo um amor incondicional, então você está me pedindo um passe livre e para te absolver das suas responsabilidades de manter o amor vivo.

15. Você quer ser o prego e não o martelo.

O maior dos problemas incidentes dos seres-humanos é chamado de passividade interior. Esta é a tendência em acreditar que estão acontecendo coisas conosco que na realidade não estão acontecendo.

A voz interior me critica o tempo todo.
Sempre tem porcaria para comer em casa, então eu não consigo evitar.
Meu chefe vive me incomodando.

A voz interior é você.
Você escolhe comer porcaria.
Você se relaciona com seu chefe.

Você está ativamente fazendo as coisas que te incomodam.

16. Você busca aprovação.

Claro que todo mundo busca aprovação. Quem não ama que os outros pensem bem sobre si? Sim, existem pessoas que dizem que elas não ligam para o que os outros pensam, elas dizem isso, para que você aprove sua incrível independência.

Admitir que você gosta de ser aprovado é melhor para a psique, por que é a verdade e te proporciona desenvolvimento pessoal.

17. Você é o único que te atrapalha.

E para encerrar, ninguém causa mais problemas para você do que você mesmo. Essa é uma ótima notícia. Se você realmente fosse uma vítima, então você de fato estaria sem condições para a mudança.

O desafio é tornar-se consciente, e então aceitar a responsabilidade de que nós somos muito bons em negar isso.

Como saber dessas coisas te ajuda no desenvolvimento pessoal?

Quem aceita todas estas verdades:

  • Entende a natureza do ódio e assim pode ser mais honesto consigo mesmo;
  • Entende sua tendência em buscar negatividade e trabalha para acabar com esta auto-sabotagem;
  • Aceita que a vida é difícil e parte para a luta;
  • Admite quando não quer mudar e lida com as consequências;
  • Aceita sua natureza ordinária e não finge ser “tudo aquilo”;
  • Toma responsabilidade pelas suas escolhas morais ao invés de culpar os outros;
  • Não fica esperando ser resgatado por uma mágica, mas trabalha duro em sua vida;
  • Aceita as limitações e trabalha elas;
  • É ciente de suas tendências humanas em se comparar favoravelmente e trabalha para criar compaixão;
  • Está disposto a admitir quando está errado;
  • Aceita seus sentimentos e os resolve;
  • Está aberto a ver-se parecido com seus pais e pode trabalhar para melhorar estas tendências;
  • Não defende intenções, mas foca em resultados;
  • Quer criar amor ativamente e não espera algo em troca de nada;
  • Luta contra a passividade com esforço proativo;
  • Admite que espera aprovação e aprecia quando alguém o aprova;
  • Busca uma maneira, na qual ele possa ser melhor em seu próprio caminho, e busca também sua própria liberdade.

Nada mal não é? Eu chamo isso de esclarecimento.

Este texto foi escrito por Mike Bundrant e traduzido e adaptado pela equipe iNLP Center Brasil. Veja o original aqui.