5 Maneiras de Elevar sua Autoestima sem Esforço

Este artigo, sobre autoestima, foi escrito pelo Mike Bundrant e pela Hope Bundrante, embora tenha sido escrito como se fosse um único autor, você consegue perceber quem está falando e quando!

Muitos de nós, incluindo eu mesmo, sofremos e lutamos contra a baixo autoestima. Eu posso estar me sentindo confiante o dia todo, de repente: BOOM! Algo ativa o gatilho e eu começo a me sentir mal quanto a mim mesmo. Então, eu fico preso neste estado e pode levar um tempo para eu conseguir sair.

Como muita gente, que quer se sentir bem e rápido, eu uso afirmações positivas. Eu digo para eu mesma coisas boas sobre mim, coloco uma maquiagem, penteio meu cabelo e guio meus pensamentos de volta para o que estava acontecendo logo antes da autoestima cair do penhasco, assim eu escalo e subo ainda mais alto.

Todas estas coisas são úteis para fazer e corrigir o momento. Porém, o problema é que eu tenho que fazer tudo isso com muita frequência. Então o que estou fazendo de errado? (Dica: essas coisas todas são direcionadas a “mim”).

Talvez, a parte que está faltando é o outro lado da equação humana. Talvez, exista uma maneira de erguer minha autoestima sem me esforçar tanto ou mesmo focando em mim mesma.

Como isso é possível?

Isto está relacionado à natureza humana, as pessoas são seres sociais. Filósofos como Martin Buber já nos ensinaram, há muito tempo, que cada um de nós somos conectados psicologicamente aos outros. Ninguém se torna um indivíduo sem uma vasta intervenção social. Você não é apenas uma pessoa, mas uma pessoa entre pessoas.

As “outras pessoas”, que contribuem para sua identidade, possuem um papel importante e, muitas vezes, ignorado sobre a sua autoestima. Consequentemente, a maioria das pessoas tentam elevar sua autoestima ao focar em si mesmas. Elas tentam descobrir o que elas precisam fazer, pensar, sentir e acreditar, como um indivíduo isolado, para conseguir elevar sua autoestima.

Entretanto, a maioria das pessoas nunca consideraram maneiras contra-intuitivas, orientadas aos outros, que elevam a autoestima automaticamente, sem precisar mergulhar fundo em sua psique.

Elevando a autoestima

Abaixo você encontrará dois tipos de “elevadores de autoestima”. Um é o elevador “eu” e o outro é o elevador “você”. Ambos são importantes para conquistar um alto nível de autoestima. A maioria das pessoas já sabem e usam o elevador “eu”, entretanto, para o sucesso a longo prazo, nós precisamos dobrar a dose!

Elevador “eu”: Faça o trabalho interno necessário, geralmente com um coach. O trabalho interno de elevar a autoestima tem haver com seu passado, as mensagens que você internalizou e suas crenças pessoais.

Elevador “você”:  Este elevador são ações que aumentam indiretamente sua autoestima ou auto-respeito, sem você ter que tentar elevar sua autoestima. O que segue são exemplos de elevadores “você”.

Decida fazer o que você sente que é certo e moral com os outros, não importam as consequências.

Esta fórmula simples deveria ser conhecida, mas a maioria das pessoas percebem que elas podem fazer grande avanços em suas vidas apenas decidindo fazer o que acreditam ser moralmente certo em cada situação. Em outras palavras, dizer “sim” quando você sente que “sim” é correto e “não” quando você sente que “não” é correto.

Em meus anos sugerindo isto para meus clientes, percebi algumas coisas incríveis acontecerem: as pessoas tendem a fazer decisões melhores, criar relacionamentos mais íntimos, se tornarem melhores pais, serem mais generosas e até dormirem melhor.

As pessoas também dizem se sentir muito, muito melhor sobre si mesmas quando elas sabem, conscientemente, que estão fazendo o que acreditam ser certo.

Olhe pelos olhos dos outros.

Se você conseguir se colocar na posição da outra pessoa e ter uma ideia de como suas vidas são, você é uma pessoa madura. Pessoas imaturas não sabem como se identificar com outras pessoas profundamente ou mesmo ver os outros como pessoas de verdade.

Para elevar sua autoestima assim, apenas escute as outras pessoas com mais cuidado. Imagine como é “ser aquela pessoa”. Conforme você expande sua mente além de seus próprios limites, sua perspectiva automaticamente se amplia. Por isso, seus próprios problemas se dispersam em um contexto mais amplo e seus próprios recursos aumentam (por que você está fazendo uma conexão).

Diga a verdade – ou pelo menos não minta tanto.

De acordo com pesquisas, a média americana de mentiras é de 11 por semana. Estudos mostram que quando alguém mente menos, sua saúde física e mental melhora sem ter que fazer nada a mais.

Decida dizer a verdade e mentir com menos frequência. Sua autoestima irá crescer automaticamente e sua saúde física pode melhorar também.

Faça algo inesperado para alguém.

Esta é minha favorita, pois a maioria das pessoas não estão acostumadas a serem espontaneamente apreciadas. Em meio a suas lutas, para serem reconhecidas ou elogiadas, você aparece com uma surpresa agradável. Quando você faz isso, a outra pessoa fica admirada por sua bondade e você acaba gostando mais de si mesmo.

Um cliente meu gostou tanto desta idéia que ele colocou em uso na mesma hora. Sua mulher, que odiava sair do chuveiro quente para o ar gelado, ficou chocada uma manhã em que ele estava lá segurando uma toalha quentinha em suas mãos. Enquanto ela estava tomando banho, ele colocou a toalha dela na secadora para aquecê-la.

As coisas inesperadas não precisam ser grandiosas, apenas pensadas. Novamente, a maioria das pessoas não estão acostumadas com outras pessoas pensando nelas, então elas não esperam o que você vai fazer. Como você não se sentiria incrível quanto a si mesmo quando fizesse alguém se sentir feliz?

Seja voluntário para alguém com menos condições.

Voluntários são as pessoas mais felizes e empoderadas da terra. Os benefícios do voluntariado vem automaticamente, sem ter que descobrir por si mesmo. O voluntariado até melhora seu humor, conforme já foi validado por pesquisas MRI.

Quando você ajuda uma pessoa com menos condições que você, isto dá à sua mente algo para sentir-se grata, sua própria riqueza interior.

Então é isto. Se somente ler esta lista já me faz sentir-me melhor, agora eu tenho novas maneiras para melhorar a mim mesmo. Opa! Olha eu falando sobre “eu” de novo!